A forte dor em pressão, com a sensação de ter um fone de ouvido apertado o tempo inteiro na cabeça, atrapalhou a vida do advogado SVQ por muitos anos.

A forte dor em pressão, com a sensação de ter um fone de ouvido apertado o tempo inteiro na cabeça, atrapalhou a vida do advogado SVQ por muitos anos.

SVQ, de 61 anos, passou muitas horas de sua vida em farmácias, à procura de algo que aliviasse a contínua e ininterrupta dor em pressão nas laterais da cabeça e sobre os ouvidos. Em sua primeira consulta, relatou-nos ter a nítida impressão de estar eternamente com um fone de ouvido apertado em sua cabeça e que nunca tinha conseguido a sensação de retirá-lo ou mesmo de afrouxá-lo. Chegava ao absurdo de ter aventado alguma cirurgia que diminuísse o tamanho de suas orelhas, pois achava que eram muito grandes e que deveriam pesar muito, fazendo, assim, pressão excessiva sobre os músculos da cabeça e, consequentemente, trazendo a dor. Havia tentado inúmeros tratamentos e o que mais lhe dava conforto era esfregar álcool com bastante força sobre as orelhas, o que já lhe custava sinais de descamação e queimaduras nessas áreas.
Com o diagnóstico de cefaléia do tipo tensional crônica que evoluiu para dor crônica diária, o Sr. SVQ iniciou seu tratamento utilizando simplesmente dois tipos de medicamentos em uma dose única diária, à noite, e já após cinco semanas, quando retornou pela primeira vez, encontrava-se exultante. Relatava uma melhora de 60%, mas enfatizando o fato de estar há pelo menos uma semana sem nenhum sinal de dor ou pressão nos ouvidos.