As crises de cefaleia em salvas fizeram com que o industrial ACZ, de 38 anos, chegasse ao ponto de aventar o suicídio e bater com a cabeça na parede na tentativa de fazer a dor parar.

As crises de cefaleia em salvas fizeram com que o industrial ACZ, de 38 anos, chegasse ao ponto de aventar o suicídio e bater com a cabeça na parede na tentativa de fazer a dor parar.

Uma pessoa desesperada e descontrolada pela dor. Era o que se aferia a partir do relato do industrial ACZ, 38 anos e residente em Fortaleza. Com ele entendemos até que ponto a dor de cabeça pode destruir a vida de um ser humano. Embora não seja exatamente um tipo de enxaqueca, a cefaleia em salvas, ou cluster headache, é considerada a dor mais forte que se pode sentir. Localizada sempre de um só lado e mais na região em volta do olho, essa dor era um motivo permanente para que ele aventasse o suicídio e chegasse a bater com a cabeça na parede durante as crises. Acordado frequentemente no meio da noite e chegando a pular fora da cama antes de estar completamente desperto, o Sr A nos revelou que destruiu vários móveis e objetos de valor de tanto desespero e indignação pelo sofrimento inexplicado e pelos insucessos de tratamentos anteriores, inclusive com pretensos especialistas. No auge do desespero, chegou até a agredir a mulher e uma filha menor. Felizmente, o uso da medicação recomendada foi responsável pelo desaparecimento completo das crises, que eventualmente ameaçavam e cediam espontaneamente após 15 a 20 minutos.