Enxaqueca

EnxaquecaAlgumas dicasDietas para enxaquecasEnxaqueca transformadaEnxaqueca na mulherEnxaqueca em criançasTratamentosFatores deflagradoresComo ocorre a enxaqueca

O que é enxaqueca?

Os pacientes com enxaqueca receberam de alguém da família os genes da doença. Embora em apenas um tipo mais raro de enxaqueca, a hemiplégica familiar, tenha sido evidenciado os cromossomos 1 e 19 como responsávis pela transmissão de um parente para outro, aceita-se hoje que os demais tipos, inclusive os mais comuns, como a enxaqueca sem aura, também sejam herdados através de genes.

Como reconhecer a enxaqueca?

O diagnóstico de enxaqueca é ESSENCIALMENTE clínico! Não se aceita pedir exames para ” ver se acha alguma outra coisa” . As crises de dor de cabeça da doença enxaqueca apresentam-se mais tipicamente como:

São associadas a pelo menos dois dos sintomas abaixo:

Após as crises, algumas pessoas sentem-se ótimas, enquanto outras, sentem-se como se um “trator” tivesse passado por suas cabeças, sentindo, inclusive, dor intensa no couro cabeludo.

Sinais de alerta

Há pessoas que sabem que vão ter uma crise de dor de cabeça da enxaqueca antes de a dor aparecer, a partir de “avisos” que o organismo pode fornecer. Por vezes, estes avisos se iniciam inespecíficos, um dia ou algumas horas antes, com sensações do tipo:

Esses sinais chamam-se PRÓDROMOS e não estão presentes em todos os sofredores de enxaqueca, ou então, em um mesmo paciente, estão presentes antes de alguns episódios, mas não de todos. Quando os sinais são mais intensos, antecedendo a crise em menos de duas horas e apresentando-se como dormência ou diminuição da força muscular em um lado ou parte do corpo, observação de pontos ou raios luminosos ou brilhantes e perda total ou parcial de uma parte do campo de visão, os chamamos de AURA.

Formas de visualização da aura: